AGORA INVENTARAM OUTRO NOME PARA NERD!

January 28, 2008

Desde que sou criança vejo nerds nos filmes de surfistas californianos da década de 60 – não, os nerds não eram os surfistas e sim o oposto disto, eram os magrelos, de óculos e com roupas de gosto bem duvidoso. Podíamos chamar de nerds também aqueles caras viciados em pac-man na década de 80, ou os CDF que sentávam na primeira fileira no colégio. Enfim, nerd teve sempre aquele esterótipo do anti-social.
A geração internet conseguiu encontrar um termo menos pejorativo para os nerds: Geeks. Mais uma palavra (em inglês, como sempre) para o nosso vocabulário leigo. Só que hoje, estes caras (geeks ou nerds, como queiram) tem um status que nunca tiveram. São reconhecidos como os grandes entendedores de internet, literalmente, os entendidos do assunto. Entendem de tecnologia, sabem as últimas inovações, são atualizados no último grau.

Ave!!! Agora não podemos mais tachar os nerds, digo Geeks, como pessoas anti-qualquer coisa! Eles estão bem à nossa frente e merecem todo o nosso respeito.


VOLTEI DEPOIS DO ATENTADO!!!

January 9, 2008

imagem1.png

Devem estar pensando que eu tenho algum problema com 11 de setembro, afinal foi a data do meu último post. Na verdade, o atentado ocorreu aqui mesmo onde eu trabalho. Um verdadeiro bombardeio de jobs, tarefas, loucuras do chefe. Mas cá estou eu de volta, uma sobrevivente no mundo digital.

Ainda continuo aprendendo coisas mil sobre este mundinho mucho loco. No final do ano passado o chefe me perguntou se eu conhecia o Twitter. Hã, hum…não!!! Entrei lá para saber o que era. É mais um site de relacionamento, e que é chamado de Microblogging . Você se cadastra e escreve mensagens curtas (até 140 caracteres) que são públicas ou somente vizualizadas por amigos Twitters autorizados.

Obviamente não resisti e criei o meu – Vai lá – http://twitter.com/retripoli


WEB 2.0 – PARTE 2

September 11, 2007

imagem1.png

Volto a falar sobre a base na nova geração da internet – a colaboração. Outro bom exemplo de colaboração é o Wikipedia. Trata-se de uma enciclopédia virtual, e não como a Larousse ou a Barsa (esta última ainda existe?). É uma enciclopédia onde nós, simples mortais, podemos inserir e alterar seu conteúdo. Incrível, não é? Podemos alterar, inclusive, o texto que outra pessoa colocou lá.

Tenho descoberto coisas incríveis sobre a Web 2.0. Por acaso você sabe o que significa o iconizinho (o da imagem acima) laranja que aparece ao lado dos endereços de diversos sites ou no rodapé dos mesmos? RSS – Really Simple Syndication. Nossa que nomezinho complicado!!! O mais incrível é que a maioria das pessoas da minha geração não fazem a mínima idéia do que é e para que serve.

Veja bem, a grande maioria dos sites de notícias tem este negocinho, pois são sites que atualizam seu conteúdo o tempo todo. Mas e daí?? Daí que o site que tem o RSS pode enviar seu conteúdo para outros sites que são chamados agregadores de conteúdo. Um bom exemplo de um site agregador de conteúdo é o Netvibes. No Netvibes você reúne todos os sites do seu interesse e que possuem o RSS. Vamos exemplificar melhor. No meu Netvibes eu decidi receber notícias sobre lazer, daí recebo diariamente todas as notícias sobre lazer que saem na Uol, no Terra, no Taste e por aí vai. O grande lance desta ferramenta de web 2.0 é que nós usuários não precisamos ir atrás das notícias, pois são elas que vêm atrás da gente. Sacou???

Além do Netvibes, existem outros agregadores de conteúdo. Vai lá – Bloglines, RssReader, etc.


WEB 2.0? NEM SABIA QUE TINHA UMA 1.0

August 21, 2007

No segundo dia de trabalho, fui escalada para fazer uma apresentação sobre Web 2.0. Tudo bem, mas …. o que é isto?

Depois de pelo menos dois dias com a cabeça entrando em parafuso, comecei a descobrir que trata-se de um conceito. É um termo usado para descrever a nova geração da internet. E a base desta nova onda é a troca de informações e a colaboração. Nossa que difícil!! Vamos por exemplos.

Os blogs são um bom exemplo de colaboração. Nós, pessoas comuns, produzimos e fornecemos conteúdo (texto, imagens, filmes, etc) para a internet. Como o You Tube, qualquer um pode subir* um vídeo caseiro.

Na verdade é tudo muito fácil. Você entra no site, se cadastra e pronto, com um login e uma senha você pode ter um blog, colocar um filme no You Tube, expôr suas fotos no Flickr, divulgar seu portfólio no Del.icio.us e por aí vai. Não entendeu nada? Não se preocupe, eu também ainda não entendi como tiveram essa idéia!!!

* Subir – termo usado pela tribo digital que significa colocar no ar (no caso, na internet) um site, um blog, uma propaganda, etc…


VAMO DEIXAR CLARO….

August 16, 2007

Que este blog trata-se de um guia para leigos no mundo digital. A intenção é conseguir explicar com linguagem leiga como é o mundo da web (internet em inglês).

Recebi um comentário de uma amiga dizendo que não estava entendendo nada. Preciso deixar claro que eu também não!

Falei difícil? Será que eu já estou submersa na era digital? Acho que nem tanto, talvez ainda esteja somente na superfície. Consigo explicar o que é, mas como foi feito é outra história. Ainda não entendi tudo o que está por trás, como a coisa toda funciona, como alguém conseguiu criar tudo isso. Como foi criada a internet? Um dia a gente descobre ou… acaba aprendendo com nossos filhos.


ORA POIS, QUE RAIOS QUE SÃO ESTES HTMLs??

August 12, 2007

Na minha primeira semana no mundo publicitário digital, fiquei perdida com tantos nomes esquisitos. O pior é ver as pessoas dizendo estes nomes com a mesma naturalidade que falo check in e catering. Fora o calor de fevereiro sem ar condicionado. Acho que isso foi o que mais marcou.

Lembro que quando fui apresentada à equipe de tecnologia, me apresentaram o HTML . Mas cá entre nós, porque precisa ter este nome?? Tudo bem que não é um nome, é uma abreviação para HyperText Markup Language, que significa Linguagem de Marcação de Hipertexto. Sei, uma linguagem? Que é utilizada para produzir páginas na web? Bom, pelo que eu vi e entendi, HTML é um texto, se é que podemos chamar assim, com variás letras, números e sinais juntos e sem sentido nenhum. São os códigos que geram as imagens. Ufa! Fantástico!!! Já sei o significado, mas alguém pode me explicar como inventaram isso??


COMO TUDO COMEÇOU…

August 10, 2007

Antes de mais nada, preciso justificar o nome do meu blog – uma turista na internet. Sou formada em turismo, tendo trabalhado mais de 10 anos nas áreas de viagem e hotelaria, e agora, trabalho em uma agência de publicidade digital (espero que meu chefe não leia isto, pois ele odeia rótulos).

O que dizer desta mudança radical? Estava cansada, literalmente cansada de usar tailleur e salto alto. E, obviamente, porque também já tinha perdido a graça. Afinal, não era nada agradável lidar com gente estressada que muda a data da viagem dez vezes e quer confirmação imediata, e aguentar a indecisão da noiva que não consegue saber se quer vol au vent de palmito ou canapé de carpaccio.

Depois de abandonar minha vocação e formação, casei e fui trabalhar em um restaurante. Calma lá, não sei cozinhar, nem tão pouco equilibrar uma bandeja com um monte de copos, e muito menos carregar pratos no antebraço. Acabei participando de muitas coisas (afinal o restaurante era do maridão), mas, principalmente, cuidei do marketing, assessoria de imprensa e organização de eventos.

Organizar eventos, prática essa que ainda não consegui abandonar, só que, atualmente, é “profissão” sem fins lucrativos, restrito somente a amigos e familiares. Diga-se de passagem, com o maior prazer!!

Um bom tempo depois, o restaurante foi vendido e fiquei um ano sem trabalhar. Foi ótimo, cuidar da filha, do marido, da casa (isto nem tanto) e cuidar de mim. Ir na academia às três da tarde, correr no clube, pedalar e tomar sol. Mas isso tudo também enche. Precisava de algo totalmente novo, de uma nova adrenalina.

Consegui um cargo de trainee aos 36 anos em uma agência digital (chefe, não me xingue) de um grande amigo (ele mesmo, o chefe).

HTML, URL, Browse, viral…..onde eu me meti????